sexta-feira

Mulherão é apenas mais uma das muitas formas de ser feminina...

"Durante muito tempo eu achei que o que me impedia de ser um mulherão era a aparência. No dia que eu tivesse um corpão para exibir... Os anos passaram e a adolescência passou, e com ela muitos complexos injustificados. Mas o fim da adolescência não me tornou um mulherão. Fiquei mais magra e mais gorda, fui a mais nova e a mais velha, me vesti melhor e pior, já tive cabelão e cabelinho, fui solteira e hoje sou casada. E em nenhum momento, entre uma amizade masculina e outra, entre uma festa e outra, entre uma conversa e outra, fui um mulherão. Pensei também que tinha a ver com a altura, que todo mulherão precisa ter pelo menos mais de 1,70. Aí conheci uma bailarina que conseguia ser um mulherão com a mesma altura que eu, 1,65. Será que todo mulherão tem peitão? Porque todas as que eu conheci tinham, ela tinha, e a forma como lembro dela é de bota, collant decotado e capa curta fechada por um cinto, andando pelo festival de Joinville e fazendo com que todos os heteros presentes no local (muito menor do que a média em outros lugares, reconheço) quase se jogassem no meio do caminho para chamar sua atenção. Foi com ela que tive a certeza de que todo mulherão acha muito natural que os homens se interessem por elas. Ou seja, eu sempre fiz tudo errado – eu tratava mal todos aqueles que não tinham chance. Do mulherão loiro e siliconado que vi na rua, aprendi que ser mulherão é um investimento que é pago com cantadas. Mulherão escondido debaixo de roupas discretas não existe, porque mulherão é justamente pra atrair olhares. Ser mulherão é um modo de vida, de se relacionar com o sexo oposto, de que colocar como objeto de desejo. Por isso que eu nunca fui e nunca serei um mulherão. E digo isso sem dores, sem achar que tenho menos valor por causa disso. Mulherão é apenas mais uma das muitas formas de ser feminina."
 
 Claudia Cardinale
 
 Coisas que guardo nos favoritos: Daqui 'Caminhante Diurno'
 
...Tomboy é outra
 
 

4 comentários:

Alexandra, a grande disse...

Very nice. Eu bem que queria ser um mulherão mas tenho "ão" de mais.
;)

Xavier Vieira disse...

Uma perspetiva apesar de simplista, bastante esclarecedora do que é ser mulher. Algo que demonstra plenamente que a vida é feita de escolhas e decisões, onde devido ao pouco tempo que temos não deve ser colhida e vista numa perspetiva de arrependimentos do que não se fez mas de orgulho do que se fez.

Como admirador do ser,que é a mulher.

Digo-lhe:

Parabéns pela crónica.

Babila disse...

Muito bom.Concordo. É tudo uma questão de atitude!

Mónica disse...

3 coisas:
"os anos passaram e a adolescencia passou" até parece q os anos passaram foram antes da adolescencia
"de que colocar como objeto" não será "de se colocar como objeto"?
e por ultimo, concordo, é um modo de vida, assim como há quem se preocupe em escrever bem, há mulheres q se dedicam a ser "mulherão"

só mais uma coisa "mulherão" é uma palavra horrivel, às vezes os brasileiros estragam tudo eheheheh