sábado

Um ser vicioso

"um ser vicioso, sempre fingindo a mesma virtude diante dos seres que não quer que suspeitem dos seus vícios, não tem controlo suficiente para ter consciência de como eles, cujo contínuo crescimento é insensível para o próprio, o arrastam a pouco e pouco para longe dos modos normais de viver. No espírito de Odette, ao coabitarem com a memória das acções que ela ocultava a Swann, outras a pouco e pouco recebiam o seu reflexo, eram contagiadas por elas, sem que ela lhes encontrasse algo de estranho, e sem que detonassem no meio específico onde ela as fazia viver em si; mas se as contava a Swann, este ficava apavorado pela revelação do ambiente que denunciavam."


3 comentários:

Joana disse...

"um ser vicioso, sempre fingindo a mesma virtude diante dos seres que não quer que suspeitem dos seus vícios"


devias ter posto uma imagem da amy como homenagem, mas o vicio dela era meio obvio e toda a gente via.

josé luís disse...

kiddo, decididamente, não gosto do recorte daquela clara de ovo...

Anónimo disse...

"um ser vicioso"
e um poeta que vive no fingimento do seu próprio fingimento
é uma mulher da vida que pensa que o seu pecado é ser puta
é ..................