quinta-feira

O ecrã protege-os (-nos)

O dia chega e com ele vem Torbjorn. Não se mostra hostil, mas reservado, quase cortês, como se não estivesse na sua casa. Um enorme conjunto de coisas que nunca foram ditas acumulou-se entre ele e Ingrid, e ficam por dizer. Jantam, bebem café, vêem televisão, o ambiente entre os quatro está simpático e espontâneo. Estão bem, mas não se sentem bem. Vêem televisão e o ecrã protege-os; riem-se agradecidamente e em coro cada vez que surge o mínimo motivo para tal.


2 comentários:

Jamil S.P. disse...

Sei não, pra mim o ecrã, no caso, está sendo somente uma paliativo, o adiar de algo inevitável.

Beatrix Kiddo disse...

é verdade, aquilo depois vai ter o seu desenvolvimento. Mas antes de ganharem coragem, o ecrã vai protegendo.