terça-feira

Um repentino pensamento libertador

"Vivo numa cave; o que é o resultado de toda a minha vida ter ido por água abaixo, em todos os sentidos da expressão.
    O meu quarto não tem mais do que uma janela, e apenas a parte superior desta se encontra acima do passeio; isso faz com que eu veja o mundo exterior a partir de baixo. Não é um mundo grande, mas com frequência tenho a sensação de que é grande quanto basta.
    Apenas vejo as pernas e a parte inferior do corpo das pessoas que andam pelo passeio no meu lado da rua, mas depois de quatro anos a viver aqui, sei, na maioria dos casos, a quem pertencem. Isto deve-se ao facto de aqui haver pouco trânsito - vivo quase no fim de uma rua sem saída.
    Sou um homem de poucas palavras, mas por vezes falo sozinho. O que digo nessas ocasiões são coisas que me parecem ter de ser ditas.
    Um dia, ao ver passar a parte inferior do corpo da mulher do senhorio enquanto estava junto à janela, senti-me repentinamente tão só que decidi sair.
    Enfiei os sapatos e o casaco e, por precaução, meti os óculos para ler no bolso do casaco. Então saí. A vantagem de viver numa cave é que se sobe quando se está fresco e se desce quando se chega a casa cansado. Creio que é a única vantagem."


Este é um livro que recomendo (e o José Riço Direitinho também).

5 comentários:

Jamil S.P. disse...

O trecho escolhido e a bela foto não poderiam ser melhor convite à leitura. Lamento que eu não encontre tão facilmente essas obras por aqui.

Lúcio Ferro disse...

Apesar ou talvez por não ser o caso, não me importava de viver quase no fim de uma rua; por vezes isso pode ser bom. permite espaço para onde retirar, espaço que é nosso ou melhor neste caso seu, quanto mais não seja porque fica no fim do final de uma rua.

Boas noite, gostei do blogue.

{anita} disse...

O teu blogue é delicioso: por vezes é uma goludice de encher a barriga, outras um canapé de abrir o apetite (é o caso deste post). parabéns!

Beatrix Kiddo disse...

eheh eu adoro elogios :p no momento em que penso nos posts o blog é para meu prazer mas depois disso o que me importa é o feedback. obrigada

Luis Baptista disse...

anotada a recomendação.
depois conto-te como foi.